segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Carvalhal



Carvalhal


«Bem-vindos a Beirais» 


A  série «Bem-vindos a Beirais» do Canal 1 da RTP rodada no Carvalhal, despertou o interesse turístico por esta pequena aldeia situada no concelho do Bombarral.
É aqui que foram filmadas as cenas de exterior da série, à excepção das imagens das paisagens envolventes que foram filmadas na Lousã e as quedas de água, nas “Fisgas do Ermelo”,  localizadas em de Mondim de Basto.









Desde há milénios que por este território passaram Fenícios, Romanos e Árabes. De quando da fundação de Portugal ficou-nos a Torre Medieval, hoje conhecida como a Torre dos Lafetá. Existem notícias desta freguesia no decorrer da Idade Média, no século XIV o Carvalhal era chamado de Carvalhal de Soeiro Ferreira.
Nos finais do século XIV, o Carvalhal possuía já uma estrutura urbanística organizada, pelo que se percebe a partir da indicação da existência da Rua Direita.
Chegam-nos também noticias das vizinhas aldeias de A-dos-Ruivos e do Sanguinhal.
A aldeia do Sanguinhal em 1527 contava com cinquenta a setenta moradores, aí vivia a família Rêgo, influente família obidense. Quanto a A-dos-Ruivos a sua existência é provavelmente muito anterior à nacionalidade, nos finais do século XIV , possuía uma igreja dedicada a Santa Catarina, era uma aldeia próspera e uma rota de passagem frequente de peregrinos e mercadores.
No numeramento de 1527 o Carvalhal ou também conhecido como Carvalhal de Óbidos era a segunda aldeia mais povoada do termo de Óbidos a prosperidade da igreja de S. Pedro do Carvalhal terá sido responsável pelo prestígio desta região.
O século XVI, foi seguramente o período áureo desta freguesia, a prová-lo a construção da Capela do Santíssimo Sacramento pela Rainha D. Leonor de Lencastre, esposa de D. João II. O Carvalhal integrava-se no termo de Óbidos e por consequência na “Casa de Rainhas”. A “Casa de Rainhas” é uma instituição com variados bens, entre eles a vila e termo de Óbidos, que eram doados ás Rainhas de Portugal desde D. Urraca a tradição manteve-se até ao século XIX.
É também de assinalar a construção, no século XVI, da Ermida de Nossa Senhora do Socorro pela família dos Henriques do Bombarral.
No século XIX, a freguesia do Carvalhal foi muito disputada, entre 1836 e 1855 deixa de pertencer ao termo de Óbidos, passando a pertencer ao Concelho do Cadaval. De quando da criação do Concelho do Bombarral a freguesia passou finalmente a integrar este concelho.
O património histórico, artístico, cultural e natural desta freguesia é riquíssimo, é um território rico também pelas suas gentes. Há um património a preservar e divulgar. 



















CAPELA DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

Fundada na 1ª metade do séc.XVI pela Rainha D.Leonor. É um templo de 3 naves e com paredes revestidas a azulejos. Apresenta também um belo retábulo-mor, hoje na sacristia, formado por painéis com pinturas do artista maneirista António da Costa. Classificada como imóvel de "interesse público". 









ERMIDA DE NOSSA SENHORA DO SOCORRO

Situada nas próximidades da Torre Medieval, estima-se que a sua construção seja de 1574. O seu interior é revestido por painéis de azulejos de 1733, com cenas da vida mariana. Também no seu interior existe uma "Virgem de Leite" em calcário policromado do séc.XVI. Classificada como imóvel de "interesse público" .







Como chegar

Do Bombarral ao Carvalhal são cerca de 5 km


Mapa Michelin





Informação histórica daqui

Sem comentários:

Enviar um comentário