domingo, 29 de julho de 2012

Veneza

Veneza

Situada no extremo nordeste de Itália, Veneza, a porta do Oriente, tornou-se no Séc. X, uma importante província bizantina.
Elos de comércio exclusivo com o Leste e a vitória na cruzada de 1204 trouxeram-lhe a riqueza e poder.
Actualmente, Veneza integra-se na região do Véneto, que se estende das planícies das margens do rio aos Dolomites.

Construída sobre os bancos criados pelas correntes do Adriático e regularmente sujeita a inundações, subsiste a tudo e  todos.
Mais de 12 milhões de visitantes por ano rendem-se à magia desta cidade onde as ruas "estão cheias de água" e as glórias do passado são evidentes em cada esquina.


De "mochila às costas" por Veneza

Como continuar a viajar em tempo de crise....



Dica: Marque o voo com muito tempo de antecedência.
Quando chegar a Veneza, no Aeroporto Marco Polo, dirija-se ao balcão da ATVO (autocarros) e compre o bilhete para Mestre (6.00 €). O autocarro deixa os passageiros numa porta lateral da estação de comboios de Mestre. Dirija-se à porta principal da estação, passe a rua, em frente tem uma paragem de autocarros, apanhe o autocarro H2 que o irá deixar nas traseiras do Hotel: Novotel Venezia Mestre Castellana - Via Ceccherini 21 - 30174 Venezia Mestre, pode comprar o bilhete ao motorista (1,70€).
Neste Hotel os preços são bastante convidativos, as crianças até aos 16 anos (2 por quarto) que durmam no quarto dos pais não pagam,  os quartos são amplos, confortáveis e modernos.
No fim do dia se vier cansado pode dar um mergulho na piscina do hotel.
Compre no hotel o Dayly Pass Tickets - 30.00 €/ 48 horas - com este pass pode andar em todos os transportes públicos de Mestre/Veneza - autocarro/vaporetti, e compensa bastante. A rede de transportes públicos em Veneza é óptima, há transporte para todo o lado a todas as horas!
O autocarro para Veneza apanha-se perto do hotel e deixa-nos à entrada de Veneza na estação terminal de autocarros. Aqui tem o vaporetti (barco) que o leva onde quiser...



(canais de Veneza)


Se chegar de manhã cedo a Veneza, vai deparar-se com uma grande azafama de barcos no grande canal a abastecerem a cidade. Tudo tem de ser transportado de barco...

(Abastecimento de produtos a Veneza)


Em Veneza não tenha pressa....
Perca-se pelos canais, deslumbre-se com pequenos recantos, pontes e gôndolas.


    (Gondolas)




    (Gondolas)





                     (Ponte dos suspiros)



                  (Gondolas)





Gôndolas

Com uma linha esguia e um fundo plano, as gôndolas fazem parte do quotidiano veneziano desde o Séc. XI. Uma ligeira curvatura para a esquerda na proa compensa a força do remo evitando que a gôndola gire.
Para travar a ostentação de riqueza nas gôndolas, em 1562 foi declarada a cor negra.
Actualmente os passeios de gôndola são dispendiosos e geralmente turísticos.

                                                          (pormenor da gôndola)

Dica: Andar de gondola é imperdivel...mas atenção, todos os gondoleiros dizem que levam 80.00 € por uma viagem de gondola pelos canais, mas bem regateado pode baixar aos 70.00€ Só levam até 6 pessoas por gondola. Em média uma viagem de gôndola dura 35 minutos, mas muitos gondoleiros perto da Ponte Rialto levam 80.00 € por 15 minutos.
Aconselho as gondolas que estão em frente da Piazza San Marco, pergunte se fazem o circuito pela ponte dos suspiros (é o percurso mais bonito). Diz a lenda que os namorados que dão um beijo debaixo da ponte dos suspiros, o seu amor será eterno...

(Gôndolas passando a Ponte dos Suspiros)

Era por esta ponte que outrora os presos passavam do Palácio dos Doges para a prisão.
Diz a lenda que, em tempos remotos, os prisioneiros quando a atravessavam  suspiravam na ocasião de ver pela última vez  o mundo exterior.


(Gondoleiros)

Com alguma sorte pode ouvi-los cantar....


O Sole Mio

                                                             Che bella cosa na jurnata 'e sole,








n'aria serena doppo na tempesta!
Pe' ll'aria fresca pare gia' na festa
Che bella cosa na jurnata 'e sole.

Ma n'atu sole
cchiu' bello, oi ne'.
'O sole mio
sta 'nfronte a te!
'O sole, 'o sole mio
sta 'nfronte a te,
sta 'nfronte a te!
Lùcene 'e llastre da fenesta toia;
'na lavannara canta e se ne vanta
e pe' tramente torce, spanne e canta
lùcene 'e llastre d'a fenesta toia.
Ma n'atu sole
cchiu' bello, oi ne'.
'O sole mio
sta 'nfronte a te!
Quanno fa notte e 'o sole se ne scenne,
me vene quase 'na malincunia;
sotto 'a fenesta toia restarria
quanno fa notte e 'o sole se ne scenne.
Ma n'atu sole
cchiu' bello, oi ne'.
'O sole mio
sta 'nfronte a te!
Dica: A forma mais economica de ver o Grande Canal é de Vaporetti (incluído no pass)...


(vaporetti)

Faça o percurso completo e desfrute da  vista das suas margens, onde se sucedem magníficos palácios que remontam até ao Séc. XIII.

(palácio no grande canal)

(Palazzo Sagredo - A fachada virada para o canal associa arcos bizantinos venezianos e góticos)



(palazzo Ducale)


(Igreja barroca de Santa Maria della Salute, na embocadura do grande canal. Mais de um milhão de pilares de madeira suportam o peso desta magestosa igreja barroca.)

(Ponte do Rialto - Uma das paisagens urbanas mais familiares, a Ponte do Rialto, de pedra da Ístria, com 28 m de comprimento e 8 m de altura, data de 1588.)

Visite:

Veneza tem uma infinidade de museus, igrejas, palácios, teatros e galerias, muitos não se pode fotografar no interior, as filas no verão são grandes, por isso convém fazer uma selecção do que se quer visitar.

Mercado de Rialto

 (tomate seco)


(Vieiras)


(peixe fresco)

(especiarias)


Este local comercial de Veneza continua tão movimentado como antigamente. Há registos de mercados neste local desde 1097. A zona é o coração histórico da cidade e deve o seu nome a Rivoaltus, o terreno firme que permitiu aos primeiros colonos habitações que não fossem inundadas.


Piazza San Marco

Elegância e opulência caminham lado a lado naquela que Napoleão chamou: "A sala de visitas mais elegante da Europa".
Esta praça está ornamentada com monumentos que testemunham o passado glorioso de Veneza.


   Basilica di San Marco
Esta espantosa basílica bizantina, que domina a Piazza San Marco foi construída para mostrar o poder da Republica Veneziana e para guardar o túmulo de de S. Marcos. Sendo utilizada como a capela do doge, é sumptuosamente emoldurada por mais de 4000m2 de mosaicos, tesouros orientais e 500 colunas que remontam ao Séc. III.
Dica: A entrada na Basílica é gratuita, para evitar as filas tente visitá-la na hora de almoço ou ao fim do dia.

   Campanile
Se subir de elevador ao cimo da torre com 98, 5 m terá vistas inigualáveis da cidade e da laguna. Outrora um farol, torre de vigia e salão de tortura foi reconstruída primorosamente, segundo o projecto do Sec XVI, após ter ruído em 1902.
A entrada custa 8.00 €

(vista da cidade na torre do Campanile)

(vista da cidade na torre do Campanile)


(vista da cidade na torre do Campanile)

(vista da cidade na torre do Campanile)


(vista da cidade na torre do Campanile)




   Palácio dos Doges
Este palácio combina uma fantástica arquitectura bizantina, gótica e renascentista, foi a  residência dos governadores da cidade durante 900 anos.  Percorrer o labirinto de salas dá aos visitantes uma ideia do estilo de vida sumptuoso que acompanhava os negócios de estado.


              Torre dell'Orologio


Esta torre do relógio de estilo renascentista tem duas figuras de bronze (figura em baixo) na plataforma superior que dão as horas.


Segundo a lenda, os artífices desta obra ficaram cegos para que não a pudessem repetir.


   Colunas de San Teodoro

(Estas duas colunas de granito com atributos dos santos foram erguidas em 1172 por Nicoló Barattieri. Faziam-se aqui execuções públicas.)

Piazza San Marco à noite:


Dica: Não perca à noite um digestivo ou café nas esplanadas da Piazza San Marco. As orquestras dos vários cafés da praça, deliciam-nos noite dentro com músicos de grande talento... (a não perder).



Comer em Veneza
Não é difícil encontrar restaurantes para todas as bolsas em Veneza. 


(Montra de peixe de um restaurante em Veneza)

Actualmente devido à crise, os restaurantes em Veneza praticam preços mais acessíveis, embora todos os restaurantes que utilizam toalhas e guardanapos de pano, continuem a cobrar preços exorbitantes.

Dica: Junto à Ponte do Rialto, aproveite e coma no  "Al Ponte di Rialto Self Service", preços muitos acessíveis e comida para todos os gostos. Fabricam também pizzas (as melhores que comi em Itália).


(Não perca a oportunidade de provar os deliciosos gelados Italianos)

Trazer para casa:

Se viajar em low cost sem bagagem de porão, vai ter mesmo de se contentar em apreciar as montras, no entanto ficam algumas dicas...


(postais)



(Enchidos) 


(artesão de cristal de Murano)


(Peças em cristal de Murano)

(mascaras)

(massas)

Veneza é uma cidade pouco iluminada, mas uma viagem pelo grande canal ao anoitecer, é deslumbrante...











No inicio Veneza não passava de um amontoado de ilhas no meio de uma laguna, onde se tinham fixado refugiados da região do Véneto. Com o passar dos Séculos, tendo por base o comércio, transformou-se numa republica poderosa que chegava ao Mediterrâneo, a sul, e aos Alpes a norte.
Hoje vivem em Veneza cerca de 68 000 pessoas, o preço exorbitante das casas e o turismo em massa, afastam os jovens de Veneza, ficando a cidade com a maior percentagem de idosos de Itália.

(Idosa estendendo roupa)

Dicas:

Em Veneza no verão faz muito calor. O reflexo do sol na água provoca queimaduras graves se não utilizarmos  protector solar.
Beba muita água. A água das fontes é potável. 

Curiosidades:

- Veneza deixou de afundar-se quando as industrias de Marghera deixaram de retirar água do subsolo. No entanto estudos indicam uma subida relativamente ao nível do mar associada a um crescente afundamento devido a mudanças nas placas tectónicas, e a sedimentos moles que se  tornaram compactos devido ao peso dos edifícios.

- Os edifícios de Veneza assentam em milhões de pinheiros que foram enterrados no fundo de barro e lama e, com o decorrer do tempo e devido à ausência de oxigénio petrificaram.


Regresso a casa

Se partir de Mestre para o aeroporto, apanhe o autocarro da ATVO na porta lateral da estação do comboio. Custa 6.00 € o bilhete, tem carreiras regulares.
Se partir de Veneza, na estação dos autocarros, apanha o nº 5 da ACTV ou o autocarro da ATVO.
























Sem comentários:

Enviar um comentário