terça-feira, 18 de março de 2014

Noruega

Noruega


As deslumbrantes paisagens e a natureza selvagem da Noruega cativam quem visita este magnifico país. 




Situada no  Noroeste da Escandinávia, a Noruega é um dos países mais belos da Europa...
É a terra do Sol da meia-noite, da aurora boreal, dos alces e troles, dos Viquingues e fiordes.
Para nós Portugueses, é sinónimo de "Bacalhau"!

A natureza na Noruega é impressionante, existem cascatas de água límpida para onde quer que se olhe, glaciares, vegetação intensa, ou a completa ausência dela devido à neve quase todo o ano, animais que "pastoreiam" calmamente nas estradas que serpenteiam pelas montanhas...
Aqui respira-se tranquilidade!






De todas as viagens que já fizemos de carro pela Europa, esta foi a que mais comentários provocou por parte dos nossos amigos...

- Vocês são doidos! ;)
- Isso é de loucos! ;)
- Não era melhor irem de avião? :)
- E se fossem num cruzeiro? :)
- Já viram bem quantos km são?  :)


Adoramos viajar de carro e o nosso filhote desde que nasceu que se habituou a estas aventuras por vezes um pouco "loucas" dos pais!
Esta "loucura" ainda é do tempo que não se utilizava  GPS e a maioria das pequenas estradas não constavam dos mapas!
E posso dizer que tenho saudade desse tempo... Hoje com a ajuda do GPS, as coisas são mais facilitadas, mas perde-se um pouco da aventura! ;)

E pronto...
Mochilas na bagageira  e lá partimos rumo à aventura! NORUEGA! :)

Foram mais de 10 000 km percorridos em 17 dias, recheados de aventura e muita animação! 

É certo que viajar de avião é mais rápido, mais confortável,  menos cansativo, e mais barato, mas o prazer de percorrer as estradas da Europa de carro e conhecer as pequenas aldeias e vilas que não vêm em roteiros turísticos, falar com as pessoas, conhecer os seus usos e costumes, provar a sua gastronomia, compensa  cada segundo!

Depois de passarmos pela Espanha, França, Bélgica, Holanda, Alemanha, Dinamarca e Suécia, chegámos finalmente ao nosso destino...






A primeira coisa que um automobilista percebe assim que chega à Noruega, é que os sinais de transito devem ser encarados com atenção redobrada!
... E existem para serem cumpridos!
As multas são BASTANTE pesadas para os infractores! 



A Noruega possui uma boa rede rodoviária. As estradas são boas, mas estreitas com curvas e contra curvas, em que por vezes custam a passar dois carros, e para dificultar a questão, vacas, ovelhas e cabras, passeiam-se na estrada sem pressa.... e o asfalto quente até convida a uma sesta!

Se em certos países a chamada de atenção para a possibilidade de encontrar gado na estrada é remota, na Noruega não é!
Entrar num túnel de montanha e ver  à entrada um sinal de perigo indicando a hipótese de encontrar gado na via, é normal...
Também é normal encontrarem-se ovelhas, cabras ou vacas dentro dos túneis apesar das barras de rolamentos que colocam na entrada e na saída!











Após termos percorrido cerca de 500 km de estradas Norueguesas que serpenteiam pelas montanhas em curvas e contra curvas fechadas, com magnificas paisagens (e muitas ovelhas e cabras pelo caminho) chegámos à cidade mais chuvosa da Europa:  Bergen!



Bergen



Levada a cidade pelo rei Olav Kyrre em 1070, Bergen era nessa época a maior cidade do país e a capital de Norgesveldet, uma região que incluía a Islândia, a Gronelândia e parte da Escócia. Mesmo após Oslo se ter tornado a capital da Noruega em 1299, Bergen continuou a crescer como um centro de comércio, especialmente graças à exportação de peixe seco aquando da liga Hanseàtica. Após um período de declínio no Sec. XV, a cidade entrou numa nova época de prosperidade como um centro de navegação. Em 2000, Bergen recebeu o título de Cidade Europeia da Cultura. Apesar de ser cosmopolita, possui o encanto de uma cidade pequena.






Bergen é a segunda cidade da Noruega, e o ponto de partida para quem quer visitar os fiordes ocidentais. É aqui que os barcos apanham os passageiros para darem inicio à viagem pelos fiordes, e onde também existe uma grande industria pesqueira.
A única coisa que não me agrada em Bergen é a chuva! Chove todo o ano e muito raramente se consegue apanhar um dia de sol! Dizem os habitantes que chove 360 dias no ano!

A chuvosa Bergen tem um porto que data do Sec. XIV e foi classificado Património Mundial pela Unesco!

As autoridades locais  estão a tentar reduzir o trânsito no centro da cidade. Assim sendo, o limite de velocidade no centro é muito baixo, e a maior parte das ruas são de sentido único. 
Andar a pé é o meio mais rápido  para se deslocar no centro da cidade e nas zonas turísticas,  pode atravessar a baixa a pé em apenas 20 minutos, seja qual for a direcção. Estacione o seu carro num parque de estacionamento, como o Bygarasjen (muito grande, no terminal de autocarros) e o Klostergarasjen (em Nøstet, baixa norte); Bygarasjen é o mais barato. Existem pequenos parques de estacionamento espalhados pela cidade, mas são mais caros.
Se se arriscar a levar o carro para o centro da cidade, assegure-se que lê bem todos os sinais , pois a  maioria das ruas são de sentido único e algumas só permitem autocarros e táxis.




Bryggen

Os antigos armazéns de Madeira na margem setentrional do porto eram conhecidos por Tyskebryggen (Cais Alemão) - durante 400 anos, até 1754, estiveram no centro do comércio hanseático na Noruega.
Muito antes dos comerciantes hanseáticos alemães, esta parte da cidade fora um centro de comércio de peixe e seus derivados. 
As casas com empenas medievais voltadas para o porto têm sido assoladas por incêndios. O último, em 1955, deixou apenas 10 empenas de pé. Hoje, Bryggen é  um centro de artistas, uma área de restauração popular e faz parte do Património Mundial da Unesco!




Os armazéns de madeira hoje têm uma função bem diferente da inicial, já não guardam as mercadorias e o peixe proveniente do porto, estão restaurados e são hotéis de charme, lojas e pubs. Podemos aproveitar e beber uma cerveja, enquanto damos descanso às pernas, e ganhamos energia para percorrermos as ruelas estreitas do porto...






A chuva dificulta um pouco a exploração das ruelas estreitas do porto! 
O bairro é muito charmoso, com ruas estreitas de pavimento de madeira, e  casas coloridas. Existem  escadas ou passagens aéreas, que ligam as casas de madeira dos dois lados das ruas.




Tempo péssimo para fotografar! :(
... No entanto os habitantes locais dizem que "não existe mau tempo, apenas má escolha de vestuário!"

















Mercado do peixe de Bergen


O mercado do peixe de Bergen vem em todos os guias turísticos. Apesar de já nada  ter a ver com o antigo mercado do peixe, e de muitos dizerem que é apenas um local "para turista ver", eu digo:- É um local "para turista PROVAR! "

Se muitos falam do marisco das Caraíbas com água na boca, eu garanto que o Norueguês faz esquecer qualquer tipo de marisco que já se tenha provado!

Um conselho, provem tudo o que conseguirem, não se vão arrepender! ;)







Aqui comprámos salmão selvagem fumado. É cortado na hora e embalado a vácuo para levar para casa!
O sabor é indescritível,  com aroma a fumeiro... delicioso! (e eu até nem sou grande apreciadora, mas este não tem comparação possível com o que se compra por cá)








Custa-me colocar esta foto no blog, mas é uma das grandes tradições gastronómicas deste país... Baleia fumada!
Não concordo que  matem as baleias! 







Podemos encontrar salmão fumado simples ou com especiarias e ervas aromáticas! Dificil mesmo é escolher qual o melhor!









As pernas de caranguejo real do mar gelado da Noruega, é um petisco dos deuses!




Para quem quiser comer no mercado, existem já pratos preparados com marisco e legumes. Também vendem bebidas!
Nós optámos por comprar e levar para casa!





















Para quem não aprecia marisco, também  pode optar por um dos muitos restaurantes de Bergen!




Voss / Gudvangen / Flåm







Partimos de Bergen com destino a Voss e Gudvangen, sempre com paisagens deslumbrante e claro, muitos animais na estrada!







Típica caixa do correio.  Encontram-se à beira das estradas junto às propriedades












Para Voss seguimos pela Stalheimskleiva que é uma das estradas mais íngremes do Norte da Europa, foi construído entre 1842-1846.
Esta estrada não é aconselhável a cardíacos... No entanto tem paisagens magnificas com cascatas de água.








Tvindefossen



Esta cascata, fica a 12 km de Voss na estrada Stalheimskleiva para Flåm, tem cerca de 152 m de altura. No final de 1990 a água a Tvindefossen adquiriu uma reputação de rejuvenescimento e revitalização de potência sexual, o que a tornou numa das mais importantes atracções turísticas naturais no oeste da Noruega. 








Com bom tempo, é um local paradisíaco para um mergulho,  mas a chuva obrigou-nos a uma visita rápida à cascata!











Uns quilómetros mais à frente, é obrigatório uma paragem no miradouro do  hotel stalheim. Podemos apreciar a panorâmica do vale Gudvagen....Apesar das condições climatéricas não serem as melhores para fotografar (muito nevoeiro e chuva), a paisagem corta-nos a respiração...!









O sol aparece por breves momentos, formando um arco-íris no contorno da montanha, por cima de uma cascata de água que está encoberta pela vegetação! 





Flåm


A aldeia de Flam é um popular destino turístico desde o  século XIX. Recebe cerca de 450.000 visitantes por ano. A maioria vêm para apreciar a paisagem de 20 km (12 milhas) Flam Railway ( norueguês : Flåmsbana ) entre Flåm e Myrdal


A bonita Flåm está situada na parte mais interna do Aurlandsfjord, rodeada por montanhas íngremes e cascatas.




Flam Railway -Flåmsbana 
liga  Flåm e Myrdal


Flam Railway - é uma incrível viagem de comboio a partir da estação de  Flåm aninhada no canto mais interno do aurlandfjord até à estação de montanha de Myrdal na Bergen Railway.


É considerado uma obra-prima da engenharia norueguesa. Este trajecto  foi iniciado em 1923 e levou 20 anos a ser concluído! 

Ao longo de 20 qui­ló­me­tros e 20 túneis percorrem-se encos­tas incli­na­das e cur­vas estrei­tas, montanha acima, até ao ponto mais alto, nos 866 metros.
É a linha férrea mais íngreme da Europa. O precurso de  Flåm a Myrdal demora cerca de 45 minutos, e é considerado um dos mais espectaculares do mundo!


A chuva e o nevoeiro vieram fazer companhia a um vento cortante que gelava os ossos, e para nós a Flamsbana  ficou muito aquém  das expectativas!
Mas fica o registo...








O ponto alto do percurso é a cascata  kjosfossem




kjosfossem


A meio do percurso, o comboio pára numa plataforma na base da enorme cascata, a kjosfossem, com 93 metros de altura.








Com algum custo devido ao forte ruído da água da cascata à chuva e ao vento, a música de fundo consegue-se ouvir, e somos atraídos para uma figura que dança entre as pedras da cascata...
A bailarina representa uma figura  sobrenatural... uma espécie de moura encantada da mitologia escandinava, a Huldra...

Huldra no  folclore nórdico é uma bela criatura do sexo feminino, de longos cabelos loiros e coroa  de flores na cabeça. No entanto na parte de traz do corpo, ela é oca, tipo um tronco de árvore velho e tem uma cauda de vaca. 
Diz a lenda que ela seduzia  jovens solteiros levando-os  para as montanhas, e não os deixava partir enquanto não casassem com ela. Assim que se casasse, ela transformava-se numa mulher feia, mas ganhava a força de  10 homens e perdia a cauda de vaca. 









O Flaamsbana continua a subir pela linha-férrea escavada na rocha das montanhas, por entre túneis, vales e quedas de água.... por breves minutos a chuva deixa de cair!

































Chegamos a Myrdal...
O comboio faz uma  pequena paragem, e começa a descer a montanha em direcção a Flam, onde o nosso  carro nos aguardava!








Chegamos novamente a Flam...
A Flaamsbana é uma viagem  agradável, com bonitas paisagens... mas é uma tarefa quase impossível fotografar dentro de um comboio com o reflexo dos vidros e a chuva a não permitir que os mesmos se abram, por isso muito ficou por mostrar... 
No entanto  para nós ficou a duvida se de facto esta viagem é merecedora da fama que tem.... (não a considerámos a melhor do mundo)....










Os Fiordes Ocidentais da Noruega


Um Fiorde demora três milhões de anos a formar-se, e apenas um segundo para nos cortar a respiração com a sua majestosa beleza. A costa ocidental da Noruega tem alguns dos fiordes mais impressionantes do mundo, onde o mar escava a terra formando vales tão íngremes que parece alcançar as montanhas distantes.







A  formação dos fiordes pode ser lenta, mas o processo é simples. Os glaciares  que se deslocam para o mar em sentido descendente originam vales em forma de U, e quando os glaciares eventualmente derretem, o mar apressa-se a preencher esses vales. Os fiordes têm a característica invulgar de serem mais profundos do que o mar que os rodeia. Os glaciares esculpiram vales muito fundos, mas depositaram sedimentos ao chegar ao mar, por isso as entradas para os fiordes são por vezes superficiais, mas mais para dentro podem ser bastante fundos. O Sognefjord da Noruega, a norte de Bergen (a principal entrada para os fiordes da costa ocidental), tem uma profundidade máxima de 1308 m -três vezes a do lago Superior, o mais profundo dos grandes lagos da América do Norte.



























Sognefjord

A norte de Bergen, o Sognefjord é o maior fiorde da Noruega, e o segundo mais longo do mundo, extendendo-se por 204 km. A sua profundidade máxima é de 1308 m.








Mas o mais importante em Sognefjord é a magestosa beleza do local. Ao navegar pelas suas águas ou caminhar pelas margens, parece afastar-se de nós em ambas as direcções, serpenteando para dentro e para fora dos planaltos como uma cobra de azul mais profundo. Nas duas margens, as encostas escarpadas estão cobertas de verdura em alguns locais, noutros revelam a estéril rocha desnudada.
Aqui e ali encontram-se as comunidades que habitam junto do fiorde, ligadas principalmente por barco, vivendo em locais deslumbrantes na maioria do ano, embora os fiordes possam ser chicoteados pela chuva e extremamente frios.


















































Dalsnibba

A partir Djupvasshytta, Dalsnibba (Património Mundial da UNESCO) leva-nos a 1039 m acima do nível do mar! O miradouro de Dalsnibba situa-se a  1500 m de altitude. 

Garanto-vos, subir a estrada de Dalsnibba, não é para todos os condutores... e aqui presto homenagem ao meu marido que tem dotes especiais de condução e um "sangue frio" enorme...
A estrada é de terra, com muitas pedras soltas devido ao gelo e à chuva que as arrasta montanha abaixo, as bermas têm gelo,  não existem guardas laterais, é muito estreitinha, com curvas e contra curvas bastante fechadas... Quando se encontra um autocarro no caminho, a ginástica acrobática que tem de se fazer na berma de um  precipício de mais de 1000 metros é arrepiante...

Mas assim que chegamos ao cimo da montanha, esquecemos a subida!... a vista é magnifica...

Somos os únicos no miradouro... Aqui os dias são muito "curtos", a luz começa a ser fraca...
O vento gela-nos os ossos, a respiração faz-se com dificuldade...

A falta de luz e a névoa não permitem grandes fotografias, fica o registo do fiorde de Geiranger, do vale, de algumas estradas  "típicas" na  região, dos picos nevados ...








































Túnel de Lærdal



Túnel de Lærdal, é um túnel rodoviário, com 24,5 Km de extensão, ligando Lærdal e Aurland. A construção começou em 1995 e foi inaugurado em 2000. Este túnel faz parte da E16, principal rodovia que liga Oslo e Bergen. Passou a ser túnel rodoviário mais longo do mundo superando o Túnel rodoviário de São Gotardo na Suíça, com 16,92 Km.

O objectivo dos  engenheiros foi fazer do tráfego no túnel uma experiência agradável, fazendo com que  motoristas se sentissem seguros e também conduzissem com segurança. Para isso, o seu interior foi projectado com a ajuda de psicólogos de trânsito, com  especialistas em iluminação, e com um simulador. 
O túnel não é totalmente recto, tem curvas suaves para evitar que os motoristas fiquem sonolentos, no entanto a visibilidade é de mil metros. As curvas também  ajudam a estabelecer a distância do tráfego que vem no sentido oposto. Existem três Caverna que quebram a monotonia da viagem e dão a sensação de estarmos a passar  por quatro túneis menores em vez de um bem grande. A iluminação especial nessas câmaras, com luz amarela ou verde em baixo e azul em cima, criam a ilusão da luz do dia e do nascer do Sol. Esses efeitos e a boa iluminação ao longo do túnel fazem com que a maioria dos motoristas se sintam confortáveis e seguros.









Geirangerfjorden

A parte interior do Storfjorden divide-se formando dois dos mais famosos fiordes noruegueses: o Tafjorden a norte e o Geirangerfjorden a sul.
O Geirangerfjorden, com 16 km de extensão, é o epítome do fiorde. Uma faixa de água verde limpida serpenteia até à aldeia de Geiranger, abaixo de montanhas ingremes com herdades empoleiradas nas encostas e cataratas.
A RV63, Grotli-Geiranger.Andalsnes, é conhecida como a estrada dourada.
A norte de Geiranger, uma impressionante secção da Estrada Dourada, conduz ao Norddalfjorden, conhecida como Estrada da Águia.















A viagem segue, rumo a Jostedalsbreen....







































As cascatas são uma constante na paisagem Norueguesa. Para onde quer que olhemos, avistamos sempre quedas de água...





Sem os túneis, muitas das populações continuavam a viver isoladas...
A maioria deles são grandes obras da engenharia!

























Jostedalsbreen

A maior área Glaciária do continente europeu, Jostedalsbreen tem 100 km de extenção e 15 km de largura. Juntamente com Jostefonn, que outrora lhe esteve unida, cobre 486 m2. O seu pico mais elevedo é o Lodalskapa (2083 m)
O gelo no cimo das montanhas ramifica-se até ao vale abaixo. No Sec. XVIII, uma série destas finas ramificações glaciárias desceu tanto que destruiu campos de cultivo, mas desde então que elas têm recuado.
Os pontos de partida de excursões aos glaciares incluem Jostedalen (os glaciares Nigardsbreen e Bergsethbreen), Stryn ( o glaciar Briksdalsbreen) e Fjaerland (os glaciares Boyabreen e Supphellbreen). Nas extenções mais interiores do verdejante Fjaerlandfjorden fica Norsk Bremuseum (Museu Glaciário Norueguês)














No Parque Nacional Jostedalsbreen, encontra-se o o vale Briksdalen, onde uma língua do glaciar desce a montanha e chega ao vale. 
Em Briksdalen deixamos o carro num dos parques de estacionamentos e dirigimo-nos à zona comercial, onde estão afixadas informações da região. Aqui encontramos um restaurante, lojas de souvenirs e um escritório onde podemos reservar safaris ao glaciar, ou comprar bilhete para subir ao sitio onde se encontra a língua do glaciar, num carro Troll .







Trollcars

Há cerca de 100 anos, os agricultores em Oldedalen transportavam os turistas com cavalos e carruagens. Mas existiam muitos acidentes...
Em 2004 o transporte começou a ser feito em Trollcars, embora ainda existam algumas carruagens a transportar turistas.  
A viagem começa ao lado do souvernirshop em Briksdal e leva-nos  para o suporte a cerca de 700 m de distância do glaciar.  Depois temos de caminhar o resto do precurso  até ao glaciar, no nationalpark Jostedal Glacier.
Pode-se comprar bilhete de ida e volta ou só de ida.
Nós optámos por comprar só de ida e descemos a pé...

O regresso a pé é um passeio magnifico!






A subida faz-se mais ou menos em  15 minutos, e é no mínimo espectacular. Curvas apertadas, cascatas, exuberante vegetação, rios.... sempre com os olhos na enorme massa de gelo que parece escorrer pela montanha...





Kleivafossen


Kleivafossen há décadas que surpreende  os turistas com um banho refrescante quando se atravessa a ponte no caminho para o glaciar Briksdalsbreen.  Esta cascata é um dos motivos mais fotografados na Noruega.






Os Trollcars estão equipados com um plástico para nos cobrirmos quando passamos a ponte, para evitar que fiquemos molhados!






























Depois de subirmos os últimos 700 metros a pé, chegámos finalmente...
Uma enorme massa de gelo em tons de azul, desce da montanha  e mergulha num  lago de águas calmas  com pequenos "icebergs" a flutuarem...


Um cenário no mínimo arrebatador...
















Perto do glaciar, no lado direito do lago na montanha de Briksdal, desce a cascata Volefossem 300 metros em queda livre...





























Uma sugestão para quem visita o glaciar....
A tentação é grande, mas respeite as sinalizações de segurança!
É muito perigoso passar as marcas de segurança. Existem movimentos no glaciar e o perigo de avalanche é alto!
Existem visitas organizadas ao glaciar feitas por  profissionais com equipamentos adequados. 
























Optámos por fazer a descida  a pé...
E não nos arrependemos!





A paisagem cativa-nos a cada passo...












Montinhos de pedras em cima umas das outras solicitam realizações de desejos!
Uma imagem típica da Noruega! 














































































































Os Trolles

Os trolles fazem parte da cultura Norueguesa...

"Entre os bosques escuros, os lagos iluminados pela lua, os profundos fiordes e as enormes montanhas coroadas pela neve, encontraremos os trolls.
Segundo as velhas lendas norueguesas alguns trolls eram gigantes e outros pequenos. Todos tinham uns narizes compridos e curvados, só tinham quatro dedos tanto nas mãos como nos pés e a maioria tinha um rabo espesso. Alguns tinham somente um olho ao centro da
 testa, enquanto outros tinham duas e três cabeças. Os trolls eram criaturas da noite e com a luz directa do sol convertiam-se em pedra. Os trolls viviam centenas de anos."



Ninguem resiste a trazer um pequeno troll para casa! ;)















A linha costeira norueguesa é a maior da Europa e os ferries sempre foram um meio de transporte importante na Noruega.

Nós optámos muitas vezes por utilizar os ferries, poupa-se muito tempo. Percorrer 100 km nas estradas Norueguesas pode implicar cerca de 3 horas de viagem. E não adiante pensar em não respeitar as regras de transito, as multa são bastante severas.
Encontram-se muitas vezes "turistas" a fotografar que não são mais do que policias à paisana, a medir a velocidade!
Muitas estradas têm limites de velocidade de "30 km/h" e "40 km/h"... as estradas de montanha são muito estreitas, apesar de estarem em muito bom estado de conservação!

Por isso sempre que possível, o ferry foi  a opção mais rápida e mais cómoda!









Para quem necessita de se deslocar e não tem carro, a Noruega tem uma   boa rede de transportes públicos, com autocarros que fazem a ligação aos ferries!





Fazer 100 km nas estradas de montanha da Noruega, pode equivaler a uma viagem de 3 horas...




Hellesylt

Fiorde de Geiranger (Património da Unesco) - Cruzeiro pelo fiorde







Hellesylt - todos os anos esta  pequena cidade é visitada por mais de 200 mil turistas. Este motivo deve-se ao facto de ser a porta de saída para o Geirangerfjord.

Apesar da chuva que teimou em nos acompanhar mais uma vez,  foi possível apreciar a beleza deste fiorde.
Embarcamos num  cruzeiro,  e ao longo de 20 Km fomos observando as numerosas cascatas  jorrando das   montanhas   mais  altas,   entre  estas  as   famosas  Suitor
 (Pretendente),  Seven Sisters (Sete irmãs) e a festejadaBridal Veil (Véu da noiva).








































































Oslo


A nossa viagem tinha como destino principal os fiordes, as montanhas e o contacto com a natureza, mas não resistimos a uma pequena visita a Oslo para visitarmos dois museus:





Vikingskipshuset


Dois dos barcosViquingues do Sec. IX mais bem preservados do mundo e parte de um terceiro podem ser vistos no Vikingskipshuset (o museu dos barcos viquingues). Descobertos em três grandes túmulos em terra de cultivo, os barcos pertencem aos maiores tesouros culturais do país. Os barcos de Oseberg e Gokstad foram descobertos em Vesfold e o barco Tune em Haugen, Ostfold. Foram usados para transportar os corpos de chefes importantes na sua última viagem ao reino dos mortos. Peças de joalharia, armas e ferramentas também foram encontradas nos túmulos. O museu foi projectado por Arndtein Arneberg em 1914 para criar um cenário luminoso e arejado para os barcos, que podem ser explorados de relativamente perto.






Barco de Oseberg

Em 1904, arqueólogos abriram o túmulo onde o barco de oseberg foi encontrado juntamente com os restos  mortais de duas mulheres e um grande número de artefactos. Cerca de 90% do barco com 22 m de comprimento são de madeira original.








Barco de Tune


O Barco de Tune ( c 900 d.C.) foi encontrado nun túmulo na herdade de Haugen em Tune, Ostfold. Foi construído em madeira de carvalho e tinha 10-12 remos. Na popa do barco jazem os restos de um túmulo.










Túmulo






Barco de  Gokstad

A escavação do Barco de Gokstad com 24 metros de comprimento realizou-se em 1880. Os restos mortais de um homem de 60 anos, um trenó, três barcos pequenos, uma prancha de embarque e 64 escudos foram encontrados. O barco tem 16 tábuas de cada lado!



















Botas viquingues encontradas no barco


O carro de Oseberg

Este carro ricamente gravado do período Viqquingue é o único que se conhece na Noruega. Terá sido usado por mulheres importantes.





Cabeça de animal


Este poste e outros quatro semelhantes foram encontrados no barco de Oseberg. O seu uso é desconhecido. Este tem a forma da cabeça de um predador com a boca aberta e é um exemplo da grande qualidade do trabalho em madeira viquingue.


















Norsk Folkemuseum


Mais de 150 edifícios de todo o país foram reunidos no mais original e maior museu ao ar livre da Europa: o Norsk Folkemuseum  em Bygdoy. Foi fundado por Hans Aal em 1894 numa época de entusiasmo nacionalista generalizado. As herdades recreadas evocam o dia-a-dia das antigas comunidades dos vales, dos fiordes e da costa. Edificios urbanos de Gamlebyen (a cidade antiga). Vê-se vestuário tradicional em exposição e a arte popular Norueguesa, com a sua rica tradição de escultura em madeira, está bem representada. Todos os anos em Dezembro tem lugar o Julemarkedet (o mercado de Natal)
























































Artesão trabalham ao vivo...
















Esta bomba de gasolina de betão reconstruída, é típica dos anos 20. As bombas e o resto do equipamento são os originais.
























Vários figurantes vestidos com fatos da época, animam o museu, e ajudam-nos a viajar no tempo!







Mais uma vez a chuva volta a cair intensamente...










A chuva não poupa os animadores  que tentam secar a roupa na lareira de uma das casas do museu...
















Gol Stave Church

Decorada com pinturas e gravações, esta igreja foi construída em Hallingdal em 1200 e é uma das 30 igrejas de madeira ainda existentes no país.































E chegou a hora de deixarmos este magnifico país!
Fica a vontade de voltarmos em breve, pois muito ficou por ver e descobrir!... 





 Curiosidades:



Um dos sinais de transito que mais encontramos nas estradas Norueguesas... Apesar de não termos visto um único alce! 



Território:

Maior lago: Mjøsa 365km2
Rio mais extenso: Glomma 601 km
Quedas de água mais altas: Kjelfossen 840 m
Montanha mais alta: Galdhøpiggen2 469 m
Maior glaciar: Jostedalsbreen 507 km2
Fiorde mais extenso: Sognefjorden 204 km
Maior ilha habitada: Hinnøya 2205 km2




Língua oficial


Norueguês (bokmål e nynorsk)
O sami ou lapão (três línguas sami, sami do norte, sami de Lule e sami do sul que é equivalente ao norueguês nos municípios de Kautokeino, Karasjok, Tana, Porsanger e Nesseby em Finnmark, Kåfjord e Lavangen em Troms, Tysfjord em Nordland e Røyrvik e Snåsa em Nord-Trøndelag).
Além disso, o kven, o romani e o romanes são reconhecidos como línguas minoritárias. A linguagem gestual norueguesa tem um estatuto oficial, principalmente através do disposto na Lei da Educação.

Religião


Cristã protestante



Unidade monetária

Coroa norueguesa, NOK
1 EUR = NOK 7,38 em Janeiro de 2013
1 USD = NOK 5,56 em Janeiro de 2013



Desde 1906 que existem relações diplomáticas entre a Noruega e Portugal. Ambos com uma história e uma cultura ligada ao mar, os dois países têm vários aspectos em comum, tais como o comércio de peixe, investigação marinha e o desenvolvimento de tecnologias renováveis offshore.







Dicas:



Onde ficar:

A Noruega é considerada um dos países mais caros do mundo! Para a bolsa de um Português os hotéis são bastante caros. A opção que melhor se adaptou à nossa carteira foi o alojamento em parques de campismo! 
Nos parques de campismo da Noruega,  alugam-se bungalows típicos, bastante económicos, mobilados, com todas as condições para umas excelentes férias.
Praticamente todas as localidades possuem  parques de campismo, o que nos facilitou bastante, pois  não foi muito difícil encontrar disponibilidade de bungalows sem reserva antecipada! 






























(Um dos vários parques de campismo em que pernoitámos) 


Os parques de campismo estão muito bem sinalizados!
Se tiver tenda  de campismo e gostar de acampar, os preços são muito convidativos! Nos parques de campismo também se alugam roulotes!






Entrada no país

Todos os que viajam de Portugal para a Noruega precisam de um passaporte válido. Convém  levar também  o cartão de saúde nacional para ter cobertura de tratamento médico se algo ocorrer durante a viagem. 

Quando viaja de automóvel para a Noruega deve ter em atenção:

- O limite  de velocidade nas estradas nacionais é em norma de 80 km/h, e nas autoestradas      é de 80 a 90 km/h.

- A taxa de alcoolemia não pode ultrapassar 0,2 miligramas.

- O cinto de segurança é obrigatório.

- O uso de faróis  piloto é obrigatório.

- Os sinais de transito internacionais são dominantes, há poucas excepções...
   Um M branco sobre um fundo azul indica um local de passagem.






Real Embaixada da Noruega                            
Av. Dom Vasco da Gama, n1                        
1400-127 Lisboa 
Tel: +351 21 300 9100
Fax:+351 21 300 9101
emb.lisbon@mfa.no


Para mais informações consultar: http://www.visitnorway.com/

4 comentários:

  1. Estou adorando muito o Blog e lindo desejo muita saúde para que continue .....

    ResponderEliminar
  2. Obrigado pela simpatia!
    bem haja!

    Luísa Batalha

    ResponderEliminar
  3. Antes de mais o meu muito obrigado por partilhar a sua viagem á Noruega.A descoberta do seu blog tem a ver com a minha vontade de viajar até ao Cabo Norte de moto, lá para meados de maio a junho, o que me leva a procurar experiências e dicas de quem já tenha feito essa viagem.Ah, também estou a ser "contemplado" com: és maluco,são muitos kilometros,etc.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma viagem espectacular que de certeza também lhe vai encher a alma! Infelizmente os meus dias de férias não chegaram para ir até Cabo Norte, mas um dia vou voltar ;) Só uma recomendação, tenha muita atenção aos limites de velocidade, o código é mesmo para cumprir, as multas são mesmo muito pesadas....

      Eliminar