segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Pisa


Pisa



Na foz do Arno, Pisa conserva das suas origens traços etruscos, gregos e romanos, a exemplo de numerosas cidades Italianas. Mas só no Sec. XI se torna uma cidade próspera, porto da  I Cruzada, controlando a Córsega, a Sardenha e as Ilhas Baleares. No jogo complexo de confrontos entre grandes repúblicas marítimas  tem de enfrentar Veneza, e sobretudo Génova, que lhe disputa a preeminência no Mediterrâneo e obtém a vitória naval decisiva da ilha da Meloria em 1284. Menos poderosa, Pisa nem por isso deixa de conservar um papel económico importante e preserva a sua independência durante mais de um século, antes de passar para o domínio de Florença em 1405.



Rio Arno, na margem direita encontra-se a Igreja Santa Maria della Spina



Margem do rio Arno


Igreja Santa Maria della Spina

O telhado desta pequena igreja, ao lado da ponte Solferino, foi ornamentado com pinaculos góticos pontiagudos, minusculos espirais e nichos que abrigam estatuetas de apóstulos e santos. 
A igreja foi construida entre 1230 e 1323 para receber um espinho (spina) da coroa de espinhos de Cristo, um presente de um mercador pisano.
Antigamente a Igreja ficava ainda mais perto do Arno, mas foi reconstruida em 1871 para impedir que fosse inundada.




Piazza dei Miracoli

A praça dos Milagres é a grande atração de Pisa, sendo a sua torre inclinada a imagem de marca da cidade.
A catedral com a sua planta em cruz latina de proporções perfeitas, dá uma surpreendenta impressão de unidade, embora tenha sido edificada ao longo de mais de dois séculos (de 1063 até ao fim do século XIII). Nas proximidades ergue-se um campanário de sete sinos, afinados pelas sete notas da gama. O batistério, em frente do pórtico da catedral, foi construido de meados do século XII até ao fim do século XIV e integra uma decoração de estilo gótico nos três pisos, ensimando por uma magestosa cúpula. Finalmente, completando este conjunto excepcional, o Campo Santo delimita o espaço de um antigo cemitério. Este foi coberto em 1200 por uma camada de terra trazida do Santo Sepulcro de Jerusalém nos porões dos navios que haviamservido para transportar cruzados, a qual se dizia possuir a propriedade de transformar num dia os cadáveres em esqueletos.







Campanário de Pisa
"Torre de Pisa"

Começou a ser construída em 1173, num  terreno arenoso, antes do terceiro piso ser terminado, a torre começou a inclinar.
A causa da inclinação da torre foi o aluimento do terreno e os alicerces pouco profundos. Foi terminada em 1350.









O sétimo andar foi concluído em 1319. A sino-câmara acabou por não ser adicionada até meados de 1372 e foi construída por Tommaso di Andrea Pisano, que conseguiu, por sua vez, harmonizar os elementos góticos da sino-câmara com o estilo românico da torre. Há sete sinos, um para cada nota da escala musical. O maior deles foi instalado em 1655.










torre sineira tem oito andares exteriores chamados ordens; o embasamento, seis arcadas sobrepostas e a cabeça. Toda a estrutura assenta numa base de pedra que faz a superfície envolvente ao rés-do-chão. As colunas são de mármore e granito, encimadas por grandes capiteis coríntios. Cada arcada inclui um losango de motivos policromados com um relevo no centro em mármore rosa. A parede estrutural é perfurada por várias janelas e pela porta de acesso no sentido Oeste. A primeira e terceira arcada apresentam um motivo decorativo floral com três pétalas brancas num fundo cinzento que se transforma em elementos geométricos a partir da quarta arcada. A cornija, nas primeira, segunda e quinta ordens é simples, sendo, nas outras, mais decorada.













A base é rodeada por seis galerias em arcada. da mesma altura (excluindo o último) que decrescem em profundidade. Cada arcada consiste em trinta pequenas colunas encimadas por arcos de volta redonda. Os capitéis das colunas diferem em estilo, sendo, nas duas primeiras arcadas, clássicos e com formas simples de folhas, e na terceira arcada quase completamente decorados com cabeças humanas ou animalescas. Os capitéis das arcadas superiores são ocasionalmente figurativos, principalmente com formas de folhas e imitando o estilo gótico. Praticamente todos os capitéis foram substituídos durante as intervenções que se deram, quer no passado ou no presente não sendo, assim, possível determinar se a posição actual dos capitéis segue a original ou não.
Na sétima ordem (sexta arcada) a parede estrutural abre-se em seis grandes arcadas, nas quais, presumivelmente, os sinos estavam antes da construção da cabeça actual.









O Batistério


Batistério de Pisa, foi  dedicado a São João Batista.
A sua construção foi iniciada em 1152, pelo  arquiteto  Diotisalvi. Possui 54,86 m de altura e uma circunferência de 107,24m, sendo a maior construção em seu gênero em toda a Itália.
O seu estilo mostra a transição entre o Românico e o Gótico. O portal tem decorações em relevo mas o seu interior é quase desprovido de ornamentos, salvo uma fonte octogonal, de Guido Bigarelli da Como, que possui uma estátua de São João Batista, obra de Italo Griselli. Seu púlpito, de Nicola Pisano, é um exemplar precursor do estilo da Renascença. A acústica do local é especialmente curiosa, gerando ecos que se prolongam por vários segundos.




















Catedral de Pisa ( Duomo di Pisa)


A construção foi iniciada em 1064, sobre a catedral pré-existente datada de 1006. Com o esgotamento do orçamento previsto, em 1095 as obras foram paralisadas; contudo, continuaram em virtude de uma doação do imperador bizantino. A consagração do edifício foi realizada em 1118 pelo papa Gelásio II.




Os 27 quadros que cobrem a capela-mor atrás do altar principal, retratando episódios do Antigo Testamento e cenas cristológicas, datam dos séculos XVI e XVII, realizados pelos maiores pintores da Toscana, incluindo Andrea del SartoIl Sodoma e Domenico Beccafumi









Vista da capela-mor, com o mosaico do Cristo Pantocrator









O teto tem um forro em madeira talhada e dourada, datado do século XVII, obra dos escultores Domenico e Bartolomeo Atticciati.













































Galileu Galilei nasceu em Pisa a 15 de Fevereiro de 1564.




Notas:


Já há alguns anos que não visitava Pisa, no entanto não notei grandes alterações na cidade. Pisa continua igual a ela própria... 

Como chegar:

A maioria das pessoas não tem por destino final de viagem Pisa. No entanto é muito fácil chegar a esta cidade, pois tem ligação de avião ou comboio com as principais cidades de Itália, sendo o Aeroporto Galileo Galilei, um  dos maiores aeroportos da região da Toscana. 


Como estava em Florença, optei pelo comboio para me deslocar até Pisa!


Independentemente da classe em que se pretenda viajar, o comboio em Itália é relativamente barato e cómodo! 


Partimos da Estação de Firenze S. M. Novella  num trem Regionale e passado cerca de uma hora estavamos a chegar à estação Pisa Centrale.


-Pode comprar o bilhete pela Internet, numa máquina da estação ou na bilheteira da estação!


Como se deslocar em Pisa:


A melhor forma de descobrir Pisa é mesmo a pé...
Da estação de comboio até à Torre de Pisa demora cerca de 20 minutos, numa caminhada que vale bem a pena para conhecer um pouco da cidade!


Não se esqueça...

Antes de viajar, imprima da net um mapa turístico da cidade, isso vai poupar-lhe muito tempo e algum dinheiro.


Para visitar a torre tem de comprar bilhete e fazer marcação de hora. 
Para não danificar o edifício só é permitida a  entrada a um numero restrito de visitantes!
Por isso se pretende subir à Torre, assim que chegar compre o bilhete, assim pode visitar o recinto enquanto espera pela sua vez!


Sem comentários:

Enviar um comentário

Printfriendly