sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Fornos de carvão vegetal


Fornos de carvão vegetal 
(Alentejo)


Antigamente os fornos de carvão existiam em grande quantidade no Alentejo, hoje em dia é cada vez mais difícil encontra-los em funcionamento, quer por questões ambientais ou por falta de interesse na dura profissão de carvoeiro.





Quando nos aproximamos da propriedade onde funcionam os fornos de carvão em Montemor-o-Novo, a primeira coisa que nos vem à cabeça é que estamos perante uma paisagem africana....





Antes da chegada da Primavera, as azinheiras e os sobreiros são limpos "a esgalha". A lenha resultante dessa tarefe é utilizada para aquecimento nas lareiras ou para fabricar carvão vegetal nos fornos de carvão.
Os fornos são construídos com tijolo ou pedra em forma de "iglo" e são cobertos de terra de boa qualidade.
Enche-se o forno de lenha e fecha-se a porta com tijolos depois de se atear fogo. Um ou dois tubos laterais são as únicas aberturas existentes para o exterior, que funcionam como chaminés permitindo a combustão da lenha.
A madeira no forno vai ser submetida a altas temperaturas durante 3 a 5 dias, dando origem ao carvão.
Depois de aberto o forno, o carvão vai ser partido em pedaços pequenos e embalado em sacos de papel.
O forno fica em arrefecimento cerca de uma semana até receber nova fornada de lenha.





O carvão vegetal tem diversas utilizações, mas a maior parte destina-se a ser utilizado em churrasqueiras.
A qualidade do carvão proveniente do montado Alentejano é excelente, pois as brasas da lenha de sobro e de azinho duram muito mais tempo do que as de qualquer outro tipo de madeira.




mapa google

Os fornos de carvão em Montemor-o-Novo situam-se no seguimento da Rua Jaime Cortesão, nos arredores da cidade.

Sem comentários:

Enviar um comentário