domingo, 7 de abril de 2013

Maldivas


Maldivas: o paraíso existe!



As Maldivas estão situadas ao Sul da Índia e a Oeste do Sri Lanka,
 isoladas na imensidão do  Oceano Índico.
 É um dos poucos lugares da Terra que ainda conservam o seu estado natural!


Ao todo são 1190 ilhas mágicas com exuberantes palmeiras, praias reluzentes e imaculadas, lagoas azul turquesa e recifes de corais repletos de peixes de imensas cores e brilhantes.
Marco Polo descreveu-as como "A Flor das Índias" e o nome Maldivas provem de uma palavra em Sanscrito que significa "grinalda".
Estas pitorescas ilhas formam 26 atóis dispersos numa área de 90.000 quilómetros quadrados. Os habitantes das Maldivas, cerca de 369 000, vivem somente em 200 ilhas e as outras 90 habitáveis foram desenvolvidas exclusivamente para o turismo (existem 104 resorts).


As Maldivas Chegaram a ser uma colónia Portuguesa em 1558.




Quando o avião se aproxima das Maldivas, as barreiras de corais e os atóis, começam a ser visiveis...




As Maldivas são o país mais baixo do mundo. Este conjunto de 1190 ilhas agrupadas em 26 atóis mal se distinguiria na linha do horizonte não fossem as palmeiras e os sinais de ocupação humana. Com 380 mil habitantes distribuídos por cerca de duas centenas de ilhas (área total: 298 km2; é a quinta densidade populacional mais alta do mundo), esta nação não olha para a ameaça da subida do nível dos oceanos como um cenário vagamente distante ou de ficção científica. 

Se a água dos mares subir mesmo um metro até ao final do século, conforme as previsões  do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas, da ONU, as Maldivas deixarão de existir. Quatro quintos do país ficam menos de um metro acima do nível médio das águas e a experiência do tsunami de 2004, quando as vagas devastaram quase completamente várias ilhas, não deixa espaço para optimismos. Na sequência da catástrofe, foi necessário refazer o mapa do país.






Construir barreiras artificiais é uma das soluções adoptadas, mas alguns cientistas defendem que o processo mais eficaz de proteger as ilhas é reforçar o recife exterior, colocando blocos volumosos que os pequenos corais cobrem e aumentam ao longo dos anos. Só que o aquecimento que leva ao degelo das calotas glaciares, e ao aumento do volume de água dos oceanos, também é desfavorável para os corais, muito sensíveis a alterações mínimas da temperatura da água.




Por enquanto, a imagem que temos de reter das Maldivas é a de um dos últimos paraísos da Terra. Praias de areias brancas, águas cristalinas e quentes, palmeiras e muito sol são os ingredientes mais do que necessários para cativar turistas do mundo inteiro

Vamos então aterrar nas Maldivas...




















A aterragem no aeroporto de Malé é magnifica, quando o avião se faz à pista,  temos a sensação que vamos mergulhar no mar... O aeroporto é apenas uma faixa de terra em pleno oceano!




Aeroporto de Malé. No canto inferior direito da foto vê-se parte de Malé


Malé, a capital das Maldivas

 A nossa escolha foi o Sun Island Resort & Spa...


A recepção neste resort foi feita com côcos gelados e muita animação....

Localizado a 62 km do aeroporto de Malé , Nalaguraidhoo é a ilha mais deslumbrante e pitoresca em South Ari Atoll. 

Water Bungalows



Uma escada privada nos water Bungalows, leva-nos directamente à lagoa....



A ilha é para desfrutar, calmamente....





Recantos privados na ilha, que nos permitem estar isolados do resto do mundo!




Aqui respira-se tranquilidade...








Uma das zonas de convívio...



Piscinas do Resort





  water Bungalows


Ao longo da Ilha encontra recantos "só seus"


No interior de Nalaguraidhoo, encontra zonas onde a fauna e a flora são deslumbrantes...

















De volta à praia, porque a temperatura é muito alta e só pensamos num mergulho...




Quando se aproxima o fim do dia, ninguém resiste a ver o pôr do sol nas espreguiçadeiras das varandas...



É neste momento que temos a certeza que o paraíso existe!






A lagoa é habitada por centenas de espécies marinhas...

Peixe junto aos pilares do nosso water Bungalow

Peixe junto do nosso water Bungalow



Para fazer uma visita completa à ilha, convém levantar-se muito cedo, apesar da ilha ser
muito pequena, as temperaturas são muito elevadas....

Um dos cais da ilha

Praias de areia branca e água cristalina...



A única tempestade a que assistimos

Peixes de múltiplas cores convidam ao snorkling na lagoa



As Maldivas  cativam a alma...

Jantar romântico na praia!

Afinal o paraíso existe!


Mais um pôr do sol...





No final do dia as raias povoam a  praia...



E os caranguejos reivindicam para si  o areal...




São vários os bares e restaurantes ao longo da ilha,
sempre disponíveis para satisfazerem o mais ínfimo  desejo dos hóspedes.








Quem mergulha pela primeira vez nas lagoas das Maldivas pode deparar-se com um "peixinho" destes que chega a atingir mais de um metro, o primeiro impacto pode ser aterrador (como o meu) mas depois de algumas explicações pelo centro de mergulho do resort, ficamos com a certeza que não nos causam problemas...
São crias de tubarões que passam as barreiras de corais e entram na lagoa, entretanto crescem e já não conseguem sair!
Não nos atacam, e cedo nos habituamos à sua companhia nos nossos mergulhos diários!



Um pequeno tubarão nadando na lagoa



O bares convidam a uma bebida fresca





Pequenos corais na lagoa






O pôr do sol, é um espectáculo diferente todos os dias.










Hora da partida, para traz ficaram os recifes de corais que nos proporcionaram uma das mais belas visões da vida marinha do mundo!




Notas


Curiosidades:

Em Nalaguraidhoo, são os homens que  limpam os quartos, tratam da cozinha, da recepção, dos bares, das lojas, etc... as mulheres não têm qualquer tipo de contacto com os turistas! As mulheres que trabalham na ilha ( e só as vi muito cedo a varrerem a praia) não falam connosco, andam de cabeça baixa e afastam-se dos turistas!
Foi esta questão que me fez pensar.... "Afinal o paraíso não existe" pelo menos para estas mulheres!

Algumas dicas se pensa visitar as Maldivas:


Informação geral


A prática de mergulho é proposta por vários locais turísticos. É prudente evitar andar de avião menos de 3 horas depois do final de um mergulho, sobretudo se este for feito a uma profundidade superior a 25 metros (risco de descompressão).
As ilhas Maldivas são caras devendo levar dinheiro suficiente. Não há caixas multibanco e os traveller cheques são pouco aceites. A maior parte dos cartões de crédito funcionam nos hotéis mas deverão ser usados com cuidado a fim de evitar eventuais fraudes.
Conselhos sobre Costumes Locais: País de religião islâmica, sendo por isso de recomendar, fora dos principais centros turísticos, o uso de vestuário discreto e a observação das restrições derivadas religião islâmica.
Clima
Clima equatorial, com temperaturas médias e chuvas frequentes.
Línguas:
A língua oficial é o dhiivehi. Nos centros turísticos fala-se inglês.
Moeda local / Sistema Bancário:
A moeda local é o Rufiyaaa (MRf).
Nos centros turísticos é habitual pagar em USD e nos hotéis é possível trocar divisas por moeda local.
Regime de entrada e estada
Regime de Vistos:
É possível obter um visto válido por trinta dias à chegada, mas é necessário que o passaporte seja válido pelo menos por seis meses e que se seja portador de um bilhete de ida e volta com datas de regresso confirmada.
Condições de segurança
As Maldivas é um país onde o islão é a religião do Estado. O consumo de alcool é estritamente interdito fora dos "resorts" turisticos, assim como a importação de qualquer bebida alcoólica ou material pornográfico. O consumo ou posse de drogas é severamente punido (a prisão perpétua é frequente).
Aconselha-se um vestuário discreto na capital e fora dos hotéis.
O nível de crime nas Maldivas é baixo mas já tem ocorrido o roubo de bens deixados na praia ou nos quartos dos hotéis. Deverá manter as cautelas habituais de guardar os valores em cofres.Nas Ilhas Maldivas não existem particulares problemas de criminalidade, mas os turistas devem prestar atenção aos seus bens pessoais devido à crescente pequena criminalidade.
A observância pública de outra religião que não o Islão é proibida.
Existe um risco de ataques terroristas indiscriminados contra turistas.
Números de telefone de Emergência:
Policia (Male) : tel. 119
Restrições Aduaneiras/ Sanitárias à Importação de Produtos:
A posse de drogas é objecto de procedimento criminal e pode acarretar a aplicação de penas bastante severas.
É igualmente proibido importar material pornográfico, carne de porco, álcool, assim como em geral materiais explosivos, armas e objectos que possam ser ofensivos da religião islâmica.
É proibida a exportação de produtos de coral e de tartaruga.
Transportes
Infraestrutura rodoviária: O estado das ruas na capital é satisfatório mas os percursos são limitados devido á dimensão da Ilha. O taxi é o transporte mais utilizado pelos turistas.
Infraestrutura marítima: O essencial das deslocações faz-se por via marítima, estando alguns dos locais de turismo a mais de 6 horas do aeroporto da capital, Male.
Infraestrutura aérea: Algumas companhias aéreas propõem voos directos para os hotéis situados longe da capital (hidroavião).
Cuidados de saúde
Deverá consultar o seu médico antes de partir e aconselha-se que faça um seguro de saúde.
Em caso de problemas de saúde, deverá prevenir a direcção do hotel que tomará as medidas necessárias para o transporte até Male.
Aconselha-se uma boa protecção contra os mosquitos apesar da malária ter sido irradicada das ilhas. Não se recomenda a água da torneira.
Contactos das clinicas privadas na capital, Male:
ADK Medical Medical Center-Shaheed Ali Higun - Tel: (960) 324.332
ADMC Clinic-Dharumavantha Magu - Tel: 325.979 Fax: 325.978
Para o tratamento de descompressão por acidente no mergulho - Ilha de Bandos - Tel: (960) 440.088 ou 443.310
Informações  úteis:
Informação turística
Notas:
Não existe representação diplomática portuguesa nas Maldivas.
Endereços das representações consulares portuguesas (postos e secções consulares) no estrangeiro:
Endereços das representações estrangeiras (diplomáticas e consulares) em Portugal:

Aviso:Face ao agravamento da situação política e das condições de segurança, desaconselha-se todo o tipo de visitas à capital, Malé. Manifestações violentas podem ocorrer a qualquer momento, pelo que se aconselha o exercício de máxima precaução e um acompanhamento permanente da evolução da situação. Em conformidade com informação disponível, os tumultos recentes não afetaram o aeroporto ou os resorts turísticos. Todavia, dada a impossibilidade de prever os desenvolvimentos futuros, é aconselhável que contacte o seu agente de viagens antes da partida, para mais informações. (Dezembro 2012)



Sem comentários:

Enviar um comentário

Printfriendly