domingo, 12 de março de 2017

Castelo e Igreja Matriz de Santiago do Cacém




Ao aproximar-nos de Santiago do Cacém sedo somos brindados com a imagem do seu majestoso castelo sobranceiro à povoação.
Depois de uma acentuada subida por ruas estreitas e sinuosas ladeadas por casas pintadas de branco com o característico traço Alentejano, chegamos finalmente ao pequeno parque de estacionamento junto da Igreja Matriz.
Mas vamos conhecer um pouco da história deste Castelo….
Terá sido por volta de 712 e já depois do declínio da cidade Romana de Miróbriga que chegam os Mouros edificando o castelo na colina.
Pensando-se que o nome Kassem estará ligado ao alcaide Mouro “Kassem”.
"Conta a lenda que uma nobre mulher chamada Bataça Lascaris, fugindo do Mediterrâneo oriental, comandava aguerrida esquadra por ela mesmo armada. Desembarcou em Sines e à frente do exército marchou para Sul e atacou a vila islâmica, governada por um certo Kassen. A princesa guerreira deu-lhe combate, matou Kassen e tomou o castelo no dia de Sant'Iago (25 de Julho) e por isso lhe pôs o nome de Sant'Iago de Kassen."
(Júlio Gil em "Os Mais Belos Castelos de Portugal")
Durante a fase da Reconquista, a posse do castelo de Santiago foi alternada entre os árabes e os cristãos, sendo definitivamente conquistado pelos cristãos em 1217, com a sua doação à Ordem de Santiago da Espada.
Em 1310 o castelo foi doado a uma dama da Corte da Rainha Santa Isabel, D. Vetaça, voltando novamente para a posse da Ordem de Santiago de Espada em 1336.
Em 1594 é doado por Filipe II aos duques de Aveiro, passando para a posse da Coroa em 1759.
Depois da Guerra da Restauração, a importância militar deste castelo foi-se perdendo e as suas estruturas foram-se arruinando. Classificado como Monumento Nacional, já foi intervencionado no sentido do seu restauro, por parte da Direcção-Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais.
Das suas bem conservadas muralhas podemos contemplar a planície vizinha, que se estende até ao oceano.















As expectativas são grandes ao entrarmos na porta em arco que dá acesso ao castelo…

Uma placa à entrada informa que não podemos fotografar… mais um daqueles monumentos que temos de pagar para fotografar (pensei com os meus botões), mas logo após os primeiros passos a indignação passou a "surpresa", "admiração" e "desilusão"….

No interior do Castelo encontra-se o cemitério de Santiago do Cacém, ocupando toda a área.








Igreja Matriz

A Igreja Matriz de Santiago está encostada à zona sudeste da muralha do castelo. Uma obra gótica construída no século XIV que ficou bastante danificada com o terramoto de 1755, sendo posteriormente reconstruída.

.

















Santiago do Cacém  é um dos maiores concelhos de Portugal, sendo limitado a norte pelo concelho de Grândola; a nordeste, por Ferreira do Alentejo; a leste, por Aljustrel; a sul, por Ourique e Odemira e a oeste, por Sines  com uma faixa litoral.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Printfriendly