sábado, 29 de novembro de 2014

Chamonix-Mont-Blanc



Chamonix-Mont-Blanc







Os Alpes Franceses 

Os Alpes são em qualquer altura do ano uma das regiões mais bonitas e espectaculares da França.
Uma série de montanhas que se estende para sul desde o lago Léman até ao ao Mediterrâneo e com o pico mais alto da Europa, o Monte Branco, com 4800 m. Esta zona engloba as regiões de Dauphiné e da Saboia, outrora distantes e independentes (A Saboia só se tornou parte da França em 1860). Prosperou bastante no último século, com a popularidade das férias nos Alpes e do esqui, mas continua consciente da sua identidade distinta.







Esta foi mais uma viagem que fizemos de carro, a altura do ano escolhida foi meados de Julho. Depois de percorridos quase  2000 km entre Portugal - San Sebastian - Bordeaux - Lyon - Geneve - chegámos finalmente a Chamonix. Mas se pensam que por ser uma das estâncias de esqui mais famosas do mundo Chamonix não tem encanto no Verão enganam-se!
Esta é uma região de beleza ímpar em qualquer altura do ano.

Venha daí  à descoberta de uma das regiões mais charmosas da França...






Conhecer um pouco da história da região

Começamos a ouvir falar de Chamonix, quando o Conde Avmon I de Genebra doa à Abadia de Saint-Michel o  Vale de Camonix, nesta altura o Vale pertencia ao ducado de Saboia que estava integrado no Reino da Sardenha. Mais tarde a 24 de Março de 1860 com o Tratado de Turim o ducado de Saboia fica a pertencer à França e Chamonix fica a designar-se por: Chamonix-Mont-Blanc. 

Chamonix-Mont-Blanc é a capital histórica do esqui dos Alpes e local dos primeiros Jogos Olímpicos de Inverno em 1924.

 
Rodeada pelos maciço das Agulhas Vermelhas e pelo maciço do Monte Branco, Chamonix tem com Saint-Gervais-les-Bains o recorde da comuna com a maior altitude da França e da Europa Ocidental a sua superfície total é de 24 546 hectares e estende-se ao longo de  17 km no vale do mesmo nome (o chamado alto vale do Arve ou vale de Chamonix)   .
Maciço do Monte Branco, abrange três países, Rhône-Alpes na França, Valle D'Aosta na Itália e Canton du Valais na Suíça. 
Mont Blanc é a montanha mais alta dos Alpes e da União Europeia, com 4810 metros de altitude.





A população de Chamonix ronda os 10 000 habitantes,  mas o Vale enche-se de turistas ao longo de todo o ano, tornando esta cidade altamente cosmopolita.  Sendo  o ponto de partida para inúmeros percursos de Alpinismo de Verão e esqui  de Inverno,   Chamonix-Mont-Blanc é o terceiro sitio mais visitado do mundo.




Chamonix é uma cidade descontraída onde se pode andar à vontade, apreciando os edifícios, as pinturas, as montanhas...





Ninguém fica indiferente à beleza desta cidade, com os picos cobertos de neve do Maçiço do Monte Branco de um lado e do Maciço de Aiguilles Rouges do outro, belos e exuberantes. Chamonix tem vistas deslumbrantes e está carregada de charme!  Mas a beleza do vale não se resume às montanhas, o Rio Arve atravessa a cidade com as suas águas cristalinas, provenientes do degelo do Monte Branco.
Este belo rio nasce no Passo Balme proveniente de uma torrente do glaciar Tour no Maciço do Monte Branco, desce o Vale do Arve e vai desaguar no rio Ródano a sul de Genebra. O seu caudal é proveniente de 40 afluentes, geralmente torrentes e percorre 107 km, sendo muito utilizado na pratica de rafting, canoagem, etc...
















Montenvers e  Mer de Glace

O Mar de Gelo ( Mer de Glace) é o nome dado a um glaciar situado no Monte Branco. Tem 7 km de comprimento e 200 metros de espessura, A parte superior culmina a 2140 m de altitude, a nível da junção entre o glaciar do Tacul e o glaciar de Leschaux.
Entre o  Séc. XVIII e o Sec. XIX existem registos do Glaciar descer até ao Vale de Chamonix na região de Les Bois.
Cada vez mais o aquecimento global tem feito recuar o glaciar, preocupando os cientistas. O glaciar está a perder entre 4 e 6 metros de espessura por ano, desde 1830 já recuou mais de 2,5 km. Foram colocadas  marcas nas rochas com a referencia dos anos em que o glaciar chegava ao ponto marcado, e a visão é mesmo preocupante.

O Mer de Glace é uma atracão a não perder para quem visita Chamonix!

Como chegar ao Mer de Glace e à Grotte de Glace?

Para chegarmos ao Mer de Glace e à Grotte de Glace é necessário tomarmos um trem na  "Gare du Montenvers"  que fica situada no centro de Chamonix.








Até aos  finais do Século XIX os turistas que visitavam o Mer de Glace faziam o percurso a pé ou então utilizavam mulas. O Caminho de ferro de Montenvers foi projectado em  1877 e liga a estação de Chamonix com Montenvers no Maciço do Monte Branco. Esta linha ferroviária de cremalheira tem 5,1 km de comprimento e o comboio demora cerca de 20 minutos a percorrer a distancia entre  Chamonix e Montenvers situada a 1913 m de altitude.





Grotte de Glace

Uma das grandes atracções de  Montenvers, é a famosa Gruta do Gelo ( Grotte de Glace), esta gruta leva-nos ao coração do glaciar. Desde 1946 que é esculpida anualmente, dado o facto do glaciar se mover cerca de 90 metros todos os anos, chegando mesmo a movimentar-se 130 metros em alguns locais. A informação fornecida é que a gruta tenta descrever a vida nas montanhas desde o sec. XIX,  com algumas peças do quotidiano de uma casa esculpidas no gelo e alguns adereços, eu descrevo-a mais como um  conjunto de tuneis e galerias iluminados com jogos de luzes, que nos levam ao interior do glaciar. 
No final da visita um cão de raça São Bernardo, está numa sala à disposição dos visitantes para uma fotografia (paga). Não concordo com a exploração dos animais que estão fechados horas a fio dentro da gruta para prazer dos turistas que acham muito giro um cão com um barril ao pescoço!

Para chegarmos à Grotte de Glace, depois de sairmos do comboio temos duas alternativas, ou percorremos um trilho a pé que demora entre 20 a 30 minutos, ou apanhamos o teleférico.
O teleférico deixa-nos numa plataforma e depois temos mais 400 degraus num passadiço até à entrada da Gruta.

Em  Montenvers tem vários museus que pode visitar, não perca a galeria dos cristais, onde se podem observar belíssimos exemplares de cristal do maciço do Mont Blanc.



















Quem desce no teleférico para a gruta a visão é "cinzenta", na verdade a terra e o pó aderem ao gelo dando-lhe esta tonalidade. Mas à medida que nos aproximamos vamos vendo as fendas azul turquesa do glaciar.







Entrada da Gruta do Gelo


Plataformas de acesso à entrada da Gruta



Entrada da Gruta do Gelo
























Nível do glaciar em 2003




400 degraus separam a plataforma do teleférico da entrada da Gruta do Gelo




Vale de Chamonix visto do Mer de Glace








Glacier des Bossons


O Glacier des Bossons, desce do  cume do Monte Branco em direcção ao Vale de Chamonix  e é considerado a maior cascata de gelo da Europa, nasce na vertente Francesa do Monte Branco entre as Roches Rouges e o Dôme du Goûter.
O Glacier des Bossons pode ser visualizado praticamente de todos os lugares de Chamonix .

































Para quem gosta de aventura e muita diversão, Chamonix Mont-Blanc é o destino ideal. Sendo considerada a capital mundial de desporto ao ar livre, aqui pode praticar desportos de Inverno e de Verão. Alpinismo, montanhismo, canoagem, parapente, esqui,  etc... etc...




















Teleférico da Aiguille du Midi

O Teleférico da Aiguille du Midi é considerado o mais alto do mundo e liga Chamonix à Aiguille du Midi, a estação superior está situada a  3777 m, daqui podemos apanhar um elevador que nos leva a 3842 m de altitude.
Com um comprimento total de 5420 m efectuados em 15 minutos, o percurso no teleférico é feito em duas partes com uma estação intermédia "Le Plan"   - Plan de l'Aiguille (2.300 m), aqui podemos aproveitar para beber uma bebida na explanada do restaurante, onde podemos usufruir de uma vista magnifica. A segunda etapa atravessa Les Pelerins e leva-nos até à parte norte da Aiguille du Midi. Conte com cerca de duas para fazer o percurso de  ida e volta!














Aiguille du Midi


Aiguille du Midi está situada no Maciço do Monte Branco e é a mais altas das Aiguilles de chamonix com uma altitude de 3842 metros.
Sobre o seu pico existe uma torre com antenas de telecomunicações. O cume norte foi alcançado pela primeira vez em 1818 por Antoni Malczewski, J.M. Balmat e outros cinco guias.
























Piton Sud










Em primeiro plano vimos o rochedo Piton Sud, e ao fundo a Arête de Rocheford.







Teleférico Panorâmico do Monte Branco 

A Télécabine de la Vallée Blanche como é designada em francês parte da Aiguille du Midi passando pelo Gros Rognon, atravessa o glacier du Géant o colo dos Flambeaux  até chegar finalmente  a Ponta Helbronner na Itália. Uma viagem deslumbrante a não perder!




























Desporto


A Aiguille du Midi é o ponto de partida para muitas actividades desportivas no Monte Branco. Principalmente no Verão, não arrisque a saída pelo túnel de acesso ao maciço do Monte Branco se não tiver equipamento indicado. A Camada de Gelo que se forma dentro e à saída do túnel é bastante perigosa. Cartazes avisam para o perigo, mas por vezes não são respeitados e os acidentes não param de acontecer...

Para caminhar no gelo é necessário ter Grampons, existem vários modelos, mas basicamente eles funcionam como umas sandálias de pregos que se adaptam às botas e aderem ao piso escorregadio, evitando que se escorregue no gelo. Se não quiser comprar as lojas de desporto em Chamonix alugam este tipo de materiais.

Existem operadores que organizam caminhadas no Monte Branco, não convém aventurar-se sozinho! 
Placas advertem para o perigo na alta montanha dizendo "A partir daqui está por sua conta e risco" ou "Entrou porque quis saia se conseguir", isto demonstra bem o quanto é arriscado aventurar-se pelo Monte Branco, o lema é que ninguém merece arriscar a vida para o ir salvar a si, por isso a responsabilidade do que lhe acontecer é sua ...  
A travessia a pé ou em esqui de passeio da Aiguille du Midi até Helbronner, é um dos passeio (com guias), recomendado devido ao desnível negativo e o regresso pode ser feito no Teleférico Panorâmico do Monte Branco.

Os 20 km de descida do Monte Branco em esqui devem ser preparados com muito tempo de antecedência, pois são milhares  as  pessoas que o fazem todos os anos. Mesmo que tenha muita prática deve ir acompanhado de um guia, existem imensas crevasses, e a diminuição do oxigénio com a altitude reduz o desempenho físico em cerca de 20%.












As setas vermelhas indicam a localização de caminhantes no Monte Branco  avistados do terraço da Aiguille du Midi.




As setas vermelhas indicam a localização de caminhantes no Monte Branco, avistados  do terraço da Aiguille du Midi





















Terraços

A Aiguille du Midi tem diversos terraços onde os turistas podem desfrutar das magnificas vistas sobre o Monte Branco!
A vista sobre os Alpes é soberba! Quando se tem boa visibilidade conseguimos ver os Alpes Suiços, Franceses e Italianos! 

Terraço superior da Aiguille du Midi

Um elevador sobe 42 metros dentro da rocha até ao topo, onde se encontra o Terraço superior. O bilhete é cobrado à entrada do elevador numa pequena bilheteira, e não está incluído no valor do bilhete que é cobrado na estação de Chamonix  para Teleférico da Aiguille du Midi.

Assim que chegar à estação do terraço da Aiguille du Midi, deve dirigir-se imediatamente à bilheteira do elevador para adquirir o seu bilhete. Os bilhetes têm hora marcada e em altura de muito turismo não consegue comprar bilhete para o próprio dia.





























Do lado direito do passadiço está localizada a bilheteira do elevador para o terraço superior
























Na descida paramos novamente no Plan de l'Aiguille. Nós aproveitámos para fazer um lanche e apreciar a paisagem.










O Túnel do Monte Branco

O Túnel do Monte Branco tem uma extensão de 11,6 km e atravessa os Alpes, passando por baixo da Aiguille du Midi. Liga A cidade de Chamonix na França à cidade Italiana de Courmayer e tem uma profundidade de 4 km, sendo o túnel rodoviário escavado em rocha mais profundo do mundo. 







Com a assinatura da convenção franco-italiana em 1949 para a construção do túnel, este viria a ser iniciado em 1957, umas das construções mais "badaladas" na Europa, com o encontro entre as  duas equipas de perfuração,  (francesa e italiana) a acontecer a 4 de Agosto de 1962, com uma discrepância de apenas 13cm entre ambos os lados.
Foi inaugurado a 19 de Julho de 1965.
Até à data da inauguração a ligação entre a França e a Itália era feita por uma estrada sinuosa que estava encerrada grande parte do ano devido aos fortes nevões na região.

No entanto não foi só pela magnitude da sua obra, e pelo facto de ser uma das mais fundamentais vias de comunicação europeias que o Túnel do Monte Branco ficou famoso.
A 24 de Março de 1999 um camião incendeia-se dentro do túnel  e dá origem a um dos maiores acidentes que há memória dentro de túneis. 

Os socorros italianos chegam primeiro mas tiveram de bater em retirada porque o fogo  progredia a 4 metros por segundo, a temperatura no interior do túnel ascendeu a cerca de 1000ºC. Morreram 39 pessoas entre as quais um bombeiro francês e um socorrista italiano.
Foram necessários  6 dias para o túnel começar a arrefecer e as equipas de técnicos iniciarem as obras de reparação, que o mantiveram encerrado  durante três anos.

Hoje as regras de segurança dentro do túnel são muito rígidas, com o intuito de se prevenirem acidentes. Só se pode circular a velocidade reduzida, a distancia entre os veículos é estipulada por semáforos à entrada  e por luzes  de sinalização dentro do túnel, que não permitem a aproximação entre veículos. Não é permitido parar ou estacionar dentro do túnel.




















Chegada a courmayeur no Vale de Aosta em Itália.

Não seguimos viagem para Itália, passar o túnel foi uma experiência que não quisemos perder, demos simplesmente um pequeno passeio por courmayeur, fizemos algumas compras no supermercado (comida muito mais barata que em chamonix) e regressamos a França. (Chamonix)
Se vale a pena a experiência devido ao custo elevado do bilhete para passar o túnel cabe a cada um decidir. Do lado Francês o Monte Branco está coberto de neve, assim que se passa o túnel e se entra em Itália, as montanhas estão despidas... (mas atenção estávamos  em meados de Julho)















Particularidade dos telhados das casas em pedra, preparados para suportarem os grandes nevões.






O pôr do sol do lado Italiano, com o raios de sol a incidirem no Monte Branco, fazendo feixes de luz nos recortes das rochas...










Uma estátua em frente da entrada do túnel no lado Italiano homenageia os mortos do acidente de  24 de Março de 1999.




É altura de regressar a Chamonix. Os semáforos à entrada do túnel dão-nos permissão para avançarmos...







Como chegar:

Carro

Se pretende fazer esta viagem de carro como nós fizemos, tem cerca de 2000 km entre Portugal - San Sebastian - Bordeaux - Lyon - Geneve -  Chamonix.
Com uma paragem em Espanha para dormir, a viagem não é muito cansativa e as paisagens são magnificas.

Avião

Se pretende fazer a viagem de avião, tem o aeroporto de  Genebra a cerca de 88 km de Chamonix. Aconselho a alugar um carro para fazer o percurso entre o aeroporto e chamonix. Do aeroporto siga pela auto-estrada em direcção Chambéry e Annecy. As estradas são excelentes.
Tem mais opções de aeroportos: Lyon fica a 220 km e Turim fica a 171 km.



Alojamento




Onde dormir?                                             
Existem Centenas de opções para dormir em Chamonix, aqui encontra hotéis para todos os tipos de bolsas.
Claro que a nossa opção não foi um hotel caro. Aliando o preço ao conforto optámos pelo Hotel La Chaumière. Preços bastante acessíveis, tem parque de estacionamento e uma vista incrível para o Glacier des Bossons. O pequeno almoço incluído no preço, e a localização é muito boa, está situado  mesmo à entrada de Chamonix. Tem cafés, supermercado e jardins muito perto.


Onde comer

O que não falta em Chamonix são restaurantes, sendo a maioria bastante caros. Pode optar por refeições mais baratas em pequenos restaurantes afastados do centro, ou comprar comida nos supermercados, alguns vendem comida confeccionada, mas também não é barata. No que toca a comida, esta é uma região bastante cara.


O restaurante no topo da Aiguille du Midi tem o nome  de  "3842" (3842 m é a altitude em metros do cume da Aiguille du Midi e não a do restaurante), que é o segundo mais alto da Europa.

Na Grotte de Glace existe um dos restaurantes mais famosos da região, o restaurante do Grand Hotel Montenvers, construido e 1880, com gastronomia tradicional, está carregado de história.



Quando ir

Para praticar esqui os meses mais favoráveis são de Janeiro a Março. Mas é quando os preços dos hotéis são mais elevados, a época de esqui dura até finais de Abril. Chamonix está defendida pelas suas cotas de pistas de altitude elevada com boa neve para lá da época alta


 Forfaits

A melhor opção é adquirir o ski pass Mont-Blanc que permite esquiar em todas as pistas num raio de 150 km. 



Dicas a ter em conta


* É fundamental usar óculos de sol. Muito tempo em contacto com a neve e com o sol pode provocar cegueira.

* O ar que se respira na alta montanha é rarefeito. Pode sentir dores de cabeça, tonturas e falta de ar. Se se sentir  mal disposto convém sentar-se um bocado, se os sintomas não abrandarem desça com calma. Assim que voltar a uma baixa altitude os sintomas devem desaparecer, senão consulte um médico.


* Na Grotte de Glace deve levar um impermeável e um abafo. Com a respiração das centenas de turistas dentro do glaciar, o gelo vai derretendo e formando condensação caindo gotas de água. Como estamos dentro de um glaciar, a temperatura é baixa (não tão baixa como se possa pensar) mas para os friorentos convêm levarem um abafo. Para mim que não sou friorenta só o impermeável chegou.

* Roupa de esqui
Existem dezenas de lojas que vendem roupa de esqui. Para quem não quer comprar, todas as lojas alugam todo o equipamento necessário.



Boa viagem!
















1 comentário:

  1. estupenda reportagem (um pouquinho longa) - um bom guia para quem pretender visitar.
    As suas fotos são fabulosas - gosto mesmo muito.
    Parabéns.

    ResponderEliminar