segunda-feira, 23 de março de 2015

Fabrica dos Pasteis de Belém


Fabrica dos Pasteis de Belém


Os pasteis de Belém são o  doce português mais conhecido a nível mundial. Embora se possam comer pasteis de nata um pouco por todo o país, é aqui na Fabrica dos Pasteis de Belém em Lisboa onde o segredo da receita está guardado a sete chaves, que se comem os autênticos e incomparáveis pasteis! 
Em 2011 o Pastel de Belém foi eleito uma das 7 maravilhas gastronómicas de Portugal!




As filas são quase sempre grandes,  mas se é a primeira vez que visita a fábrica tenha em atenção que a fila no passeio é para quem quer comprar pasteis para levar, se quiser saborear estas delicias numa das diversas salas da fábrica, não deve ligar à fila do passeio e deve entrar.







Conheça um pouco da história...



No inicio do Século XIX, em Belém, junto ao Mosteiro dos Jerónimos, laborava uma refinação de cana-de-açúcar associada a um pequeno local de comércio variado.
Como consequência da revolução Liberal ocorrida em 1820, são em 1834 encerrados todos os conventos de Portugal, expulsando o clero e os trabalhadores. Numa tentativa de sobrevivência, alguém do Mosteiro põe à venda nessa loja uns doces pastéis, rapidamente designados por "Pastéis de Belém".
Na época, a zona de Belém era distante da cidade de Lisboa e o percurso era assegurado por barcos de vapor. No entanto, a imponência do Mosteiro dos Jerónimos e da Torre de Belém, atraíam os visitantes que depressa se habituaram a saborear os deliciosos pastéis originários do Mosteiro.
Em 1837, inicia-se o fabrico dos "Pastéis de Belém", em instalações anexas à refinação, segundo a antiga "receita secreta", oriunda do convento. Transmitida, e exclusivamente conhecida pelos mestres pasteleiros que fabricam artesanalmente na "Oficina do Segredo", esta receita mantém-se igual até aos dias de hoje








Quando entrar na fábrica, passe pela loja e dirija-se às salas seguintes. Do lado esquerdo vai encontrar um grande vidro que lhe permite ver o processo de desenformar os pasteis.





























































Finalmente é hora de nos dirigirmos a uma das salas onde são servidos os pasteis de Belém quentinhos...























E aqui comete-se o pecado da gula!... a maça folhada estaladiça  com um recheio de sabor único! É impossível comer só um...
























Finalmente, já com o deseja saciado e sem pensarmos em calorias, saímos para a rua e  podemos apreciar as montras da fábrica...















Sem comentários:

Enviar um comentário

Printfriendly